Mundo dos livros

Enquanto eles se sentiam sozinhos quando não tinham ninguém por perto, ele encontrava amigos justamente nessas horas, em seus livros, nos quais continham pessoas incríveis, disponíveis num abrir de páginas. Seu mundo não era apenas aquele que os outros viam, mas esse que também imaginava e sentia. Por sorte nesse mundo algumas coisas faziam sentido. Ele se dava por satisfeito.