Relacionamento com pessoas monogâmicas e comprometidas — Alex Castro

Texto de Alex Castro:

houve época em que eu me envolvia com pessoas monogâmicas e comprometidas. eu racionalizava: minha relação é com ela, não sou responsável pelo seu compromisso com uma terceira.

namorei uma pessoa casada que fazia muitos sacrifícios para estar comigo. mentia, inventava, se virava. aquilo me deixava até lisonjeado, afagava meu ó-tão carente ego. afinal, ela deveria gostar muito de mim, não?

mas a verdade é que ela dormia todas as noites com uma outra pessoa. mentia para sua cônjuge de forma perversa e descarada mas, ainda assim, era com ela que viajava para petrópolis e assistia seinfeld.

e, por fim, depois de muitos e muitos anos, apesar de eu amá-la demais, como tantos amantes na história, terminei o relacionamento. porque percebi que nunca poderíamos construir nada. eu não conseguiria confiar em alguém capaz de passar vários anos mentindo para a pessoa mais próxima a ela. que não era eu.

aprendi minha lição. não me envolvo mais com monogâmicas comprometidas.

para caminhar ao meu lado, a pessoa precisa ser livre e dona dos seus desejos, capaz de assumi-los e articulá-los, de se colocar publicamente no mundo como minha companheira.

* * *

para chamar atenção para o sexismo da nossa língua, o texto acima usa o feminino como gênero neutro.

Fonte: https://www.facebook.com/AlexCastroEscritor/posts/569833539741725

Ciúmes e sentimento de posse

Há pessoas que dizem que ciúmes é sinal de um relacionamento saudável e de amor verdadeiro. O sentimento de posse do outro é percebido como um atestado de algo genuíno e benéfico. Cercear a liberdade alheia por simples capricho e não respeitar sua individualidade é os que muitos esperam e praticam.

Afaste de mim esse cálice.

Quem são

O comportamento das pessoas em ações do cotidiano me diz muito mais delas do que aquilo que tentam me dizer.
O que me contam dos outros me diz muito mais de si mesmas do que dos outros.
As atividades que exercem livremente me dão uma ideia mais clara de quem sejam do que aquelas que cumprem por obrigação.

Porque eu te amo

“Porque eu te amo, tu não precisas de mim. Porque tu me amas, eu não preciso de ti. No amor, jamais nos deixamos completar. Somos, um para o outro, deliciosamente desnecessários.” — Roberto Freire

A maçã — Raul Seixas

“Se esse amor
Ficar entre nós dois
Vai ser tão pobre amor
Vai se gastar…

Se eu te amo e tu me amas
Um amor a dois profana
O amor de todos os mortais
Porque quem gosta de maçã
Irá gostar de todas
Porque todas são iguais…

Se eu te amo e tu me amas
E outro vem quando tu chamas
Como poderei te condenar
Infinita tua beleza
Como podes ficar presa
Que nem santa num altar…

Quando eu te escolhi
Para morar junto de mim
Eu quis ser tua alma
Ter seu corpo, tudo enfim
Mas compreendi
Que além de dois existem mais…

Amor só dura em liberdade
O ciúme é só vaidade
Sofro, mas eu vou te libertar
O que é que eu quero
Se eu te privo
Do que eu mais venero
Que é a beleza de deitar…

Quando eu te escolhi
Para morar junto de mim
Eu quis ser tua alma
Ter seu corpo, tudo enfim
Mas compreendi
Que além de dois existem mais…

Amor só dura em liberdade
O ciúme é só vaidade
Sofro, mas eu vou te libertar
O que é que eu quero
Se eu te privo
Do que eu mais venero
Que é a beleza de deitar…”

Mulher pra casar

Há pessoas que consideram mulheres pra casar aquelas que jamais fazem sexo logo no primeiro encontro, que não falem de sexo abertamente, que as vestimentas cubram cada parte do corpo, que não transbordem muita sensualidade, — nada de sacanagem, por favor, isso não é coisa de mulher direita — que sejam submissas, que sejam dependentes.

Um moralismo machista que transita entre alguns homens e mulheres.

É uma pena. É triste que isso ainda exista.

Meu gosto é por mulheres com autonomia. Transam quando bem entendem e com quem escolhem. Falam sobre os temas que querem e na hora que querem. Se vestem do jeito que bem entendem. Mulheres bem resolvidas. Mulheres que respeitam a si mesmas, seus desejos e necessidades.

E tenho dificuldade em pensar em mulher pra “casar”. Que porra de categoria é essa?

Primeiro que para mim casamento é um modelo estranho a ser pensado como única ou melhor alternativa e como algo que funciona magicamente. Segundo que penso numa boa companhia. Se será por uma hora, uma semana ou por anos, isso só o tempo poderá dizer